WEB

BUSCA NO SITE

Edição Atual Edições Anteriores Adicione aos Favoritos Defina como página inicial

Indique para um amigo


O Evangelho com
busca aleatória

Biblioteca Virtual
 
Biografias
 
Filmes
Livros Espíritas em Português Libros Espíritas en Español  Spiritist Books in English    
Mensagens na voz
de Chico Xavier
Programação da
TV Espírita on-line
Rádio Espírita
On-line
Jornal
O Imortal
Estudos
Espíritas
Vocabulário
Espírita
Efemérides
do Espiritismo
Esperanto
sem mestre
Links de sites
Espíritas
Esclareça
suas dúvidas
Quem somos
Fale Conosco

 

Biblioteca Virtual

Para visualização da maioria dos livros é necessário o aplicativo Adobe Acrobat Reader. Caso não tenha, faça o download gratuito no link ao lado. Clique para baixar o programa
Em cumprimento a Lei 9.610 de 19/02/98 sobre direitos autorais, alguns dos livros são oferecidos para uso exclusivo de deficientes visuais. Contamos com sua compreensão e respeito.


 
 

Chico Xavier - Coleção Completa
Obras do nº 71 ao 8
0


RELICÁRIO DE LUZ

Espírito: Diversos
Livro - 071 / Ano - 1962 / Editora -
FEB

 

Carta breve:
Irmã Esmeralda
Conservastes as páginas dos amigos espirituais, psicografados ao calor de tua presença amiga, em várias das nossas reuniões de Pedro Leopoldo, enfeixando-as, agora, neste livro que intitulaste “Relicário de Luz”.
Comove-nos observar o carinho com que as reunistes no coração, qual fiandeira de bondade, entretecendo retalhos de emoção e ternura para com eles urdir a colcha de amor, com que te propões, hoje, socorrer pequena fração de tutelados do nosso venerável Fabiano de Cristo.
Pensamentos e palavras nascidos nas fontes do sentimento, Oxalá possam eles converter-se em migalhas de pão e agasalho, lenitivo e remédio para os nossos companheiros em rudes provas, esparzindo, ao mesmo tempo, fortaleza e consolo, entre os que choram de saudade, lembrando-lhes que a vida prossegue, além da morte, em novas perspectivas de paz e justiça, luz  e renovação.
Sim, ofereçamos com alegria esta seara singela de fé e reconforto, devotamento e simplicidade, aos nossos irmãos que sofrem...
E recordando as lágrimas de júbilo e as preces de esperança que partilhamos juntos, ao recolhê-la, repetimos, diante de tua abnegação, com respeito e reconhecimento: 
Irmã querida, Deus te abençoa!

Emmanuel
(Uberaba, 20 de junho de 1962)


TIMBOLÃO
Espírito: Casimiro Cunha
Livro - 072 / Ano - 1962 / Editora -
FEB

Narra o comportamento de um menino perverso, suas traquinagens e a maneira como caiu vítima da própria maldade, sofrendo sérias conseqüências. Por meio de quadrinhas rimadas e ilustrações, mostra como age a lei de causa-e-efeito.

Vamos Ler
Meus filhos, quem faz o mal tem o mal como lição.
Vejamos o triste caso do pequeno Timbolão.

Casimiro Cunha
(Uberaba, 11 de agosto de 1962)


ANTOLOGIA DOS IMORTAIS
Espírito: Diversos
Livro - 073 / Ano - 1963 / Editora - FEB

Organizada por Elias Barbosa e contendo elucidativo prefácio de sua iniciativa, é obra mediúnica que reúne belíssimas produções poéticas, todas objetivando a edificação moral da criatura humana, a mostrar-lhe, igualmente, que a morte é porta para outra vida em que os enganos, os erros, os remorsos, as alegrias e as esperanças tomam cores mais vivas. O organizador do presente volume oferece também notas biobibliográficas dos poetas do Além, enriquecendo sobremaneira a compreensão e a autenticidade autoral desta Antologia. Observação interessante, é que todos os Espíritos comunicantes primaram por confirmar a sobrevivência da alma após o fenômeno da morte, destacando e disseminando conceitos positivos no campo moral, com a marca altamente consoladora do Espiritismo.
Contém 193 poemas, que se apresentam dispostos em três partes: a primeira com poesias psicografadas por Francisco Cândido Xavier, a segunda, por Waldo Vieira e a terceira, com as que foram recebidas por ambos, mostrando a identidade dos estilos do mesmo poeta por meio dos dois medianeiros.


IDEAL ESPÍRITA
Espírito: Diversos
Livro - 074 / Ano - 1963 / Editora - CEC

Um livro em miniatura, solicitam-nos amigos domiciliados na esfera física, - um livro que caiba no bolso para ser manuseado em qualquer lugar, conjunto leves de folhas simples que veicule o pensamento espírita sem dificuldades, seja no intervalo se serviço ou no percurso do ônibus, na excursão fortuita ou no repouso eventual, nos momentos da sala de espera ou em breve ensejos de observação e reflexão em locais públicos.

Desse propósito nasceu o presente volume em que se alinham páginas e anotações despretenciosas de vários amigos desencarnados, comentando os aspectos multifaces da Doutrina do Amor, que nos reúne nas mesmas aspirações.
Claramente, não podemos prescindir, em tempo algum, do estudo aturado das várias disciplinas que nos abrem caminho ao burilamento da própria alma, cabendo-nos o dever de prestigiar incondicionalmente a escola e a biblioteca, os salões de leitura e os institutos de educação.
A Terra agitada de hoje, porém, exige se estenda o esclarecimento rápido a todos os que, preocupados e inquietas, se mergulham nas atividades turbilhonantes de cada dia.
Em toda parte, a imprensa responde às requisições dessa ordem, publicando seleções e sínteses, resenhas e condensações de múltiplas matérias para facilidade dos leitores.
Nessa diretriz, ergue-se-nos o trabalho em que diligenciamos trazer aos irmãos e associados de esperança e de ação, respostas e informes isntantâneos às inquirições endereçadas ao nosso ideal espírita.
Oferecemos, assim, a todos os companheiros o fruto humilde do tentame realizado, agradecendo não só aos corações generosos que nos auxiliam em semelhante empresa, mas também rogando a luz e a bênção de Nosso Senhor Jesus Cristo para eles e para nós.

Emmanuel

 Uberaba, Natal de 1962


LEIS DE AMOR
Espírito: Emmanuel
Livro - 075 / Ano - 1963 / Editora - FEESP

Nesta obra temos perguntas elaboradas por trabalhadores da FEESP respondidas por Emmanuel, através de cujas palavras ele nos mostra que as Leis do Amor são o único instrumento eficaz para a redenção da criatura humana.


OPINIÃO ESPÍRITA
Espírito: Emmanuel / André Luiz
Livro - 076 / Ano - 1963 / Editora - FEB

Os espíritos André Luiz e Emmanuel esclarecem questões e pontos importantes anotados nas obras de Allan Kardec.
Sua leitura é um convite à meditação em torno dos valores morais e espirituais consagrados pelo Espiritismo.
Neste livro, os autores espirituais subordinaram todos os estudos da Doutrina Espírita, a questões apresentadas nas obras de Allan Kardec. Convite à meditação, a fim de que se possa edificar a influência do espiritismo em todos os meios.


SEXO E DESTINO
Espírito: André Luiz
Livro - 077 / Ano - 1963 / Editora - FEB

Prece no Limiar
Pai de Infinita Bondade!
Este é um livro em que permitiste ao nosso André Luiz traçar, em lances palpitantes da existência, alguns conceitos da Espiritualidade Superior, em torno de sexo e destino - fotografia verbal de nossas realidades amargas que entremeaste de esperanças eternas.
Entregando-os aos companheiros reencarnados no mundo, queremos recordar Jesus - o Enviado de Tua Ilimitada Misericóridia - naquele dia de sol em Jerusalém...
Na praça repleta de acusadores, escribas e fariseus apresentaram-lhe sofredora mulher que diziam haver apanhado em transgressão, ao mesmo tempo que o inquiriam, experimentando-lhe a conduta:
- Mestre, esta mulher foi encontrada em adultério... A lei manda apedrejar. Tu, porém, que dizes?
O Mestre contemplou demoradamente os zeladores de Moisés,e , porque nada adiantaria explicar-lhes, alongando a palavra a todos os moralistas dos séculos porvindouros:
- Quem estiver sem pecado, atire a primeira pedra!... Jerusalém, agora, é o mundo!
Na praça extensa das convenções humanas, empenha-se o materialismo na dissolução dos valores morais, com escárnio manifesto à dignidade humana, enquanto religiões veneráveis digladiam com a Natureza, tentando, em vão, bloquear a vida, qual se quisessem ilaquear a si próprias. Ao tremendo conflito dessas forças gigantescas que lutam pelo domínio moral da Terra, enviaste a Doutrina Espírita, em nome do Evangelho do Cristo, para asserenar os corações e comunicar-lhes que o amor é a essência do Universo; que as criaturas te nasceram do hálito divino para se amarem umas às outras; que o sexo é legados sublime e que o lar é refúgio santificante, esclarecendo, porém, que o amor e o sexo plasmam responsabilidades naturais na consciência de cada um e que ninguém lesa alguém nos tesouros afetivos, sem dolorosas reparações.
Este volume pretende afirmar, ainda, que, se não podes subtrair os culpados às consequências do erro em que se tornaram incursos, não permites que os vencidos sejam desamparados, desde que te aceitem a luz retificadora para o caminho. Mostra quem, em tua bênção, os delinquentes de ontem, hoje redimidos, se transifiguram em teus mensageiros de redenção para aqueles mesmos que lhes caíram, outrora, nas ciladas sombrias.
Abençoa, pois, o presente relato estuante de verdade e esperança, e, ao confiá-lo aos nossos irmãos do mundo, deixa possamos lembrar-lhes que a existência física, seja na infância ou na mocidade, na madureza ou na velhice, é sempre dom inefável que nos cabe honorificar e que, mesmo detendo um corpo carnal rastejante ou disforme, mutilado ou enfermiço, devemos repetir diante da tua Sabedoria Incomensurável:
- Obrigado, meu Deus!

Emmanuel
Uberaba, 4 de julho de 1963

Sexo e destino, amor e consciência, liberdade e compromisso, culpa e resgate, lar e reencarnação constituem os temas deste livro, nascido na forja da realidade cotidiana.
Entretanto, leitor amigo, após a oração do benfeitor, que se pronunciou no limiar, nada mais nos compete que não seja entregar-te a narrativa que a Divina Providência nos permitiu alinhavar, não pelo exclusivo propósito de desnudar a verdade, mas sim no objetivo de aprender em a biblioteca da experiência.
Cremos seja desnecessário esclarecer que os nomes dos protagonistas desta história real foram sbstituídos por óbvias razões e que a presente biografia de grupo não pertence a outras criaturas senão a eles mesmos que no-la permitiram redigir, para a nossa edificação, depois de naturalmente consultados.
Solicitamos, ainda, permissão para dizer-te que não foi retirado um só til das verdades que a entretecem - verdades da verdade, que, fremindo de capítulo a capítulo, carreia consigo, em passagens numerosas, a luz de nossas esperanças e o amargo sabor de nossas lágrimas.

André Luiz
(Uberaba, 4 de julho de 1963)


DESOBSESSÃO
Espírito: André Luiz
Livro 078 / Ano - 1964/ Editora - FEB

Um livro diferente:
"E perguntou-lhe Jesus, dizendo: "Qual é o teu nome?" E ele disse: "Legião", porque tinham entrado nele muitos demônios." - LUCAS, 8:30.
Atendendo ao trabalho da desobsessão nos arredores de Gádara, vemos Jesus a conversar fraternalmente com o obsesso que lhe era apresentado, ao mesmo tempo que se fazia ouvido pelos desencarnados infelizes.
Importante verificar que ante a interrogativa do Mestre, a perguntar-lhe o nome, o médium, consciente da pressão que sofria por parte das Inteligências conturbadas e errantes, informa chamar-se "Legião", e o evangelista acrescenta que o obsidiado assim procedia "porque tinham entrado nele muitos demônios".
Sabemos hoje com Allan Kardec, conforme palavras textuais do Codificador da Doutrina Espírita, no item 6 do capítulo XII, "Amai os vossos inimigos", de "O Evangelho segundo o Espiritismo", que as almas dos homens perversos, que ainda se não despojaram dos instintos materiais".
No episódio, observamos o Cristo entendendo-se, de maneira simultânea, com o médium e com as entidades comunicantes, na benemérita empresa do esclarecimento coletivo, ensinando-nos que a desobsessão não é caça a fenômeno e sim trabalho paciente do amor conjugado ao conhecimento e do raciocínio associado à fé.
Seja no caso de mera influenciação ou nas ocorrências da possessão profunda, a mente medianímica permanece jugulada por pensamentos estranhos a ela mesma, em processos de hipnose de que apenas gradativamente se livrará. Daí ressalta o imperativo de se vulgarizar a assistência sistemática aos desencarnados prisioneiros da insatisfação ou da angústia, por intermédio das equipes de companheiros consagrados aos serviços dessa ordem que, aliás, demandam paciência e compreensão análogos às que caracterizam os enfermeiros dedicados ao socorro dos irmãos segregados nos meandros da psicose, portas a dentro dos estabelecimentos de cura mental.
Sentindo de perto semelhante necessidade, o nosso amigo André Luiz organizou este livro diferente de quantos lhe constituem a coleção de estudioso dos temas da alma, no intuito de arregimentar novos grupos de seareiros do bem que se proponham reajustar os que se vêem arredados da realidade fora do campo físico. Nada mais oportuno e mais justo, de vez que, se a ignorância reclama o devotamento de professores na escola e a psicopatologia espera pela abnegação dos médicos que usam a palavra equilibrante nos gabinetes de análise psicológica, a alienação dos Espíritos desencarnados exige o concurso fraterno de corações amigos, com bastante entendimento e bastante amor para auxiliar nos templos espíritas, atualmente dedicados à recuperação do Cristianismo, em sua feição clara e simples.
Salientando, pois, neste volume, precioso esforço de síntese no alívio aos obsessos, através dos colaboradores de todas as condições, rogamos ao Senhor nos sustente a todos - tarefeiros encarnados e desencarnados - na obra a realizar, porquanto obsidiados e obsessores, consciente ou inconsciente arrojados à desorientação, no mundo ou além do mundo, são irmãos que nos pedem arrimo, companheiros que nos integram a família terrestre, e o amparo à família não é ministério que devamos relegar para a esfera dos anjos e sim obrigação intransferível que nos compete abraçar por serviço nosso.

Emmanuel
(Uberaba, 2 de janeiro de 1964)


CONTOS DESTA E DOUTRA VIDA
Espírito: Irmão X
Livro 079 / Ano - 1964 / Editora - FEB

De início
Devotado amigo espiritual costuma dizer-nos que há livros-revelações, livros-tesouros, livros-bálsamos, livros-refeições, livros-venenos, livos-bombas.
Propomo-nos definir este volume como sendo prato inofensivo - lanche mental leve e simples -, aspirando a ser útil aos viajores da Terra, seja na travessia de pequenas dificuldades ou na indagação construtiva para a escolha de rumos. Ao alinhavar-se as páginas, nos textos das quais
reunimos, despretensiosamente, algumas sugestões e lições do cotidiano, não tivemos a menor preocupação de artesanato e nem qualquer intento de impressionar pelo manejo de citas e cinzéis.
Aqui, neste punhado de crônicas humildes, encontrará o leitor amigo apenas o desejo de aprender com todos, na permuta de idéias e sentimentos que nos restaurem as energias da alma, em ágape ligeiro, sem mergulhar, de modo profundo, nas realidades da vida.
Em nos referindo a repasto breve nos valores do espírito, sem maior imersão no conhecimento superior, dir-se-á talvez que ignoramos o engano de Esaú, trocando com Jacob os direitos da primogenitura por uma tigela de lentilhas, atitude estouvada num caçador exímio qual o neto de Abraão, perfeitamente capaz de esperar pelos quitutes de Rebeca.
Cabe-nos declarar, formalmente, que não desconsideramos, de maneira alguma, a necessidade do estudo e da meditação, diante dos problemas do Universo, que nos compelem ao trato dos livros-luzes; nós, porém, os homens desencarnados - atormentada pela fome de paz e esclarecimento -, não podemos olvidar que Jesus, ante o povo exausto e doente, ensinou a verdade mas multiplicou também o pão.

Irmão X
(Uberaba, 20 de Janeiro de 1964)


LIVRO DA ESPERANÇA
Espírito: Emmanuel
Livro - 080 / Ano - 1964 / Editora - FEB

Leitor amigo

Este livro, gravitando em torno de “O Evangelho segundo o Espiritismo”, cujas consolações e raciocínios pretende palidamente refletir, não tem outro objetivo senão convidar-nos ao estudo das sempre novas palavras de Cristo.

Muitos homens doutos falaram delas, através do tempo e alguns deles, decerto com a melhor intenção, alteraram-lhes, de algum modo, o sentido, para acomodá-las aos climas sociais e políticos em que vivem. “Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes do Céu”, entretanto, voltaram a interpretá-las, em sua expressão pura e simples reafirmando-nos que, hoje quanto ontem, é possível a cada um de nós ouvir Jesus, no âmago da alma, a repetir-nos com segurança: “aquele que me segue não anda em trevas”.

Das esferas superiores, tornaram os mensageiros da Providência Divina, asseverando que Ele vive para sempre, junto de nós, sem desesperar de nossas franquesas... Mestre abnegado, repete, indefinitivamente, a mesma lição milhares de vezes; orientador, dá-nos serviço e aponta-nos o rumo certo na estrada a palmilhar; amigo, compreende-nos as faltas e incorreções sem privar-nos de auxílio; companheiro, caminha conosco, alentando-nos os sonhos, multiplicando-nos as alegrias, nos dias de provação e desalento, sem humilhar-nos a pequenez.

Peregrinos da evolução, que todos ainda somos, - os que lutamos por regenerar-nos, melhorar-nos e aprimorar-nos nas Terra, na condição de encarnados e desencarnados, - ouçamos, com Allan Kardec, a explicação clara dos princípios evangélicos, que nos certificam de que ninguém está desamparado, que todos os homens são filhos de Deus e que nenhum está órfão de consolação e ensinamento, desde que se apresente nas fontes vivas da Boa Nova, de espírito renovado e coração sincero!...

É por isso, leitor amigo, que em nos associando aos teus anseios de sublimação, que se nos imanam na mesma trilha de necessidade e confiança, diante do Primeiro Centenário do “O Evangelho segundo o Espiritismo”, nós te rogamos permissão para nomear este livro despretencioso de servidor reconhecido, como sendo Livro da Esperança.

Emmanuel

(Uberaba, 18 de Abril de 1964)


Voltar à página anterior


O Consolador
 Revista Semanal de Divulgação Espírita