WEB

BUSCA NO SITE

Edição Atual Edições Anteriores Adicione aos Favoritos Defina como página inicial

Indique para um amigo


O Evangelho com
busca aleatória

Biblioteca Virtual
 
Biografias
 
Filmes
Livros Espíritas em Português Libros Espíritas en Español  Spiritist Books in English    
Mensagens na voz
de Chico Xavier
Programação da
TV Espírita on-line
Rádio Espírita
On-line
Jornal
O Imortal
Estudos
Espíritas
Vocabulário
Espírita
Efemérides
do Espiritismo
Esperanto
sem mestre
Links de sites
Espíritas
Esclareça
suas dúvidas
Quem somos
Fale Conosco

 

Biblioteca Virtual

Para visualização da maioria dos livros é necessário o aplicativo Adobe Acrobat Reader. Caso não tenha, faça o download gratuito no link ao lado. Clique para baixar o programa
Em cumprimento a Lei 9.610 de 19/02/98 sobre direitos autorais, alguns dos livros são oferecidos para uso exclusivo de deficientes visuais. Contamos com sua compreensão e respeito.


 
 

Chico Xavier - Coleção Completa
Obras do nº 331 ao 34
0


A SEMENTE DE MOSTARDA

Espírito: Emmanuel
Livro - 331 / Ano - 1990 / Editora - GEEM

 

Muitos amigos nos solicitam a formação de livros constituídos de trechos significativos e curtos que lhes forneçam a compreensão da vida, dentro da exigüidade do tempo de que dispõem e aqui está uma coleção de trechos dessa natureza independentes uns dos outros que lhes atendem aos desejos.
"A Semente de Mostarda" é um volume assim, dedicado a reflexões rápidas e pensamentos longos e profundos.
Um livro com o qual nos será possível o diálogo de nossos próprios sentimentos com os nossos raciocínios, ensinando-nos a extrair as melhores e mais autênticas conclusões a nosso próprio respeito.
Que estas lições ligeiras possam beneficiar-te como nos auxiliaram a nós mesmos, são os nossos votos.

Emmanuel
(Uberaba, 22 de Setembro de 1989)


TRILHA DE LUZ
Espírito: Emmanuel
Livro - 332 / Ano - 1990 / Editora - IDE

Na trilha da luz
Sempre que nos extraviamos dos caminhos do bem, indiscutivelmente a bússola nos auxiliará a solucionar os problemas de rumo, mas somente a luz nos doará os pormenores da estrada que nos cabe percorrer.
A alma humana, de modo geral, até agora é um complexo de luz e sombra e, por mais nos desinteressemos de semelhante realidade, a evolução e o aprimoramento nos exigem a ampliação da luz, em nosso mundo íntimo, a fim de que o discernimento e a compreensão sigam conosco, caminho adiante, clareando-nos os domínios do instinto e da razão, induzindo-nos às decisões certas, capazes de garantir-nos a paz de consciência.
Que significará a queda em tentação senão a ausência de iluminação na vida interior, suscetível de atirar-nos à perturbação, ao desequilíbrio, aos hábitos infelizes, à discórdia e, até mesmo ao ódio moral?
Quando o nosso íntimo se acha às escuras, eis-nos expostos aos perigos da impaciência e da irritação, dos choques e dos acidentes imprevisíveis.
Este livro tem a pretensão de ser uma simples série de degraus, desafiando-nos à elevação.
Não foi escrito para endereços individuais, mas para nós todos, os espíritos encarnados e desencarnados, que nos reconhecemos ainda imperfeitos para a Vida Superior.
Cada capítulo é um degrau superior e não é necessário que outrem nos aponte as minudências em que venhamos a falhar, porque a luz que adquirimos é suficiente para que o auto-exame nos faça ver a realidade por nós mesmos.
Assim, pois, aclaremos a própria alma e que Jesus nos inspire e nos abençoe.

Emmanuel
(Uberaba, 10 de Janeiro de 1990)


ALMA E LUZ
Espírito: Emmanuel
Livro - 333 / Ano - 1990 / Editora -
IDE

Questionados que temos sido por vários companheiros reencarnados nas áreas do campo físico, com respeito ao binômio “alma e corpo”, desejamos afirmar, preliminarmente, que sabemos que o assunto será esclarecido, nos termos justos, por autoridades da Vida Superior, no tempo próprio.
Diante, porém, da sinceridade dos nossos irmãos, que permanecem transitoriamente na Terra, ousamos enfileirar aqui algumas deduções simbólicas, capazes de auxiliar-nos o raciocínio na solução dos problemas profundos que a questão envolve em si mesma.
A alma é comparável ao motor.
O corpo é o veículo.
A alma é o livre-arbítrio.
O corpo é a matéria que se organiza a fim de resguardá-la.
A alma é o timoneiro.
O corpo é a embarcação.
A alma é a raíz.
O corpo é o tronco.
A imaginação é a tela que detêm os nossos desejos.
O corpo é a realidade, em que se manifesta.
A alma é a sublimidade da música.
O corpo é a câmara na qual o compositor procura os recursos pra reproduzir ou inspirar-se ante a melodia dos anjos.
A alma é a lógica nos acontecimentos da vida.
O corpo é instrumento em que se aprende a respeitá-la.
A alma é a inspiração da Vida Maior.
O corpo é a matéria densa em que nós outros manipulamos as formas dos anseios que os nossos sentimentos acalentam no dia-a-dia.
A alma é o plano.
O corpo é a inteligência instintiva que o executa.
A alma é o campo.
O corpo é a enxada que obedece ao lavrador.
A alma é o oleiro.
O corpo é elemento que obedece na formação de vasos diversos.
A alma é o ambiente.
O corpo é a forma que nos define os pensamentos.
A alma é a fonte das nossas idéias.
O corpo é o buril de trabalho com que nos conduzimos, pela própria vontade, às atividades do bem ou do mal, conforme nossas escolhas.
A alma é a diretriz.
O corpo é o território em que viajamos com a possibilidade de nutrir a saúde ou as provações da doença.
A alma é o amor de que nos alimentamos para a vida.
O corpo é a atitude que nos tutela a independência própria para assumir as nossas preferências das quais teremos os resultados respectivos.
A alma é a lanterna da paz.
O corpo é o refletor de nossas disposições íntimas para servi-la ou conturbá-la.
A vida é semelhante à mina de ouro.
Tomando o corpo físico, que lembra o uniforme do trabalhador que se esforça para encontrar e deter alguma parcela do precioso metal, na reencarnação simbolizamos desta forma a presença ou a busca da luz em que todos vivemos.
È necessário remover toneladas de cascalho para achar alguma quantidade da preciosidade referida.
Aqueles que se devotam às boas obras e se desenvolvem no autoconhecimento levam consigo alguma luz ao Plano Espiritual; isso, porém, por vezes, determina grande número de existências, na Crosta Terrestre.
Os amigos que se consagram à ociosidade ou à revolta, ao desânimo ou ao ódio, devem voltar ao mesmo padrão de existência, nas áreas físicas do Planeta, tantas vezes quantas foram às ramagens no ambiente das provas que não quiseram vencer.
Conduzindo á Vida Superior apenas cascalho improdutivo, às vezes necessitam regressar às dificuldades que desprezaram, demorando-se no mundo material.
E isso acontece com muitos amigos que apenas conduziram consigo o cascalho da inutilidade, sem possibilidade de partilhar o trabalho nas Legiões do Bem.
Lamentaram-se, em vão, porque em verdade recusaram sistematicamente as oportunidades de serviço e elevação que lhes foram concedidas.
Conduzindo às Esferas Superiores unicamente cascalho, sem qualquer resquício de luz de que se acham necessitados, são constrangidos a retornar às tarefas que menosprezaram no mundo.
Saibamos procurar a luz nas pedras da existência, estudando e aprendendo, amando ao próximo como sendo nós mesmos e sublimando os ideais de elevação que adquirimos, com a realização de nossos princípios.
Eis porque este livro simples e despretensioso recebeu o nome de: Alma e Luz.

Emmanuel
(Uberaba, 19 de Julho de 1990)


EXCURSÃO DE PAZ
Espírito: Diversos
Livro - 334 / Ano - 1990 / Editora - CEU

Aqueles que viajam trocando idéias em bases no ensinamento do Evangelho, estão construindo o Bem para o Reino de Jesus.

Emmanuel
(Uberaba, 05 de junho de 1990)


HARMONIZAÇÃO
Espírito: Emmanuel
Livro - 335 / Ano - 1990 / Editora -
GEEM

Muitos companheiros do mundo físico nos perguntam: "qual o conceito de harmonização para os Amigos Espirituais?"
E nos aventuramos a responder.
Harmonização, para nós outros, os que nos desvencilhamos do corpo físico, é a ordem controlada... Cada criatura, na função a que se destina pela sabedoria dos mentores que nos dirigem, pode desempenhar esta função.
A espontaneidade e a disciplina, unidas no contexto das responsabilidades que nos foram confiadas semelhando escada de ascensão, cujos degraus podemos e devemos conquistar através de méritos reais, são frutos que deveriam surgir na árvore de nossa maturidade, sustentando a nossa participação voluntária na instrução, a que nos referimos, quase sempre induzidos a incorporá-las em nossa existência, em longo tempo de provação, a fim de sermos educados para a harmonização.
Tentando ilustrar as nossas afirmativas, comparemos a harmonização a um grande conjunto orquestral.
A direção de uma obra dessa não poderia ser entregue a um principiante que apenas atravessou o solfejo.
A execução de peça determinada exigiria, de cada figurante, a segurança que se lhe pede à função e no lugar que lhe deva ser próprio.
Sem isso, a música em pauta não se faria possível, cabendo ao "maestro" a obrigação de suprimir a desarmonização capaz de estragar todo o trabalho, às vezes, de muitos anos de exercício e preparação.
Compreendendo o que vem a ser harmonização na Vida Superior, percebemos que nossas imagens são simples e reais.
E ainda ousamos lembrar que todos nós, os espíritos em aprendizado e evolução na Terra, necessitamos de união e respeito, compreensão e amor de uns para com os outros, em quaisquer de nossos núcleos de trabalho, a fim de executarmos as peças de entendimento e elevação, paz e luz realizadas pelo Nosso Divino Mestre, ao mesmo tempo que somos compelidos a recordar-lhe as palavras:
- "Amai-vos uns aos outros como vos amei.

Emmanuel
(Uberaba, 21 de junho de 1990)


VEREDA DE LUZ
Espírito: Diversos
Livro - 336 / Ano - 1990 / Editora -
GEEM

Coração amigo
Ainda mesmo que as circunstâncias te segreguem o coração nas mais rigorosas tribulações; ainda mesmo quando tiveres de alma presa no cárcere de duras provas, encerrada pelo cadeado de inesperadas provações; sem a assistência dos entes mais caros que te poderiam diminuir a amargura; longe das criaturas que te alentavam o ânimo e a alegria, que te negam concurso fraterno, esquecidas de que, um dia, deste a elas os teus melhores testemunhos de compreensão e simpatia; que te fecham a porta da esperança, deixando-te em desolador abandono; que te furtaram os mais belos sonhos e projetos de felicidade; que sofras constrangedoras necessidades sem que ninguém te socorra, não te afastes da vereda de luz traçada pelo Cristo, o Senhor Nosso, em nosso benefício, consciente de que Ele te sustentará e iluminará para que atinjas os vales do Amor Imperecível e as culminâncias da Beleza na Vida Espiritual.

Emmanuel
(Uberaba, 22 de junho de 1990)


MORADIAS DE LUZ
Espírito: Diversos
Livro - 337 / Ano - 1990 / Editora - CEU

Certa vez disse o Divino Mestre: “Existem muitas moradas na Casa de Meu Pai!...”
Certamente Jesus se referia à imensidão do Universo e às residências do homem, no entanto, é natural respeitar-lhe a palavra em sentido mais alto.
Cada criatura humana, a rigor, reside em espírito nos seus próprios pensamentos.
Sem dúvida, encontramos amigos dos mais diversos matizes, em toda parte, desde os palácios e mansões aos barracos e choças em que as criaturas partilham da riqueza e da penúria conhecida no mundo.
É razoável, porém, ponderar que os chamados ricos e pobres residem, mentalmente, no contexto das idéias  que alimentam, diante da vida.
Vemos os portadores de patrimônios de ordem superior, mantendo-se nas edificações cujas linhas e particularidades lhes revelam a altura social e as prendas do reconforto; e notamos a multiplicidade das provações dos que se acham retidos nas mais atribuladas condições da existência.
Temos os irmãos que se vestem na estamenha da pobreza material e aqueles outros que se julgam triunfadores nos ápices da cultura e da fortuna de que são detentores .
Se alguns se regozijam com a posse transitória do ouro, muitos gemem sob o peso de tarefas sacrificais.
Lamentamos o ressentimento de numerosos companheiros segregados com privações e necessidades, embora as muitas exceções existentes no assunto, e igualmente lastimamos a indiferença de muitos amigos, ante o sofrimento das vítimas da penúria da vida material como se essa penúria não existisse reclamando, de nossa parte, essa ou aquela migalha de nosso socorro e solidariedade.
Encontramos, pois, cada pessoa morando na casa mental dos pensamentos que irradia.
Na Criação do Supremo Pai existem muitas moradas e compete-nos agir e servir para que todos os moradores se unam na compreensão e no entendimento, para que a Terra não mais possua gaiolas de egoísmo e cárceres de ódio, a impedirem, nos caminhos da evolução, a nossa integração na vitória da Paz e do Amor.
Cumpre-nos, assim, reconhecer que todos espírito mora no que pensa e se classifica pelo que faz.
Nesse critério, peçamos a Jesus, cujos ensinamentos constituem verdadeira Moradia de Luz  espiritual, nos acolha, a fim de que saibamos ser discípulos fiéis dele, Nosso Mestre e Senhor, em todos os tópicos da vida, para que a nossa mente por moradia luminosa agora e sempre.

Emmanuel

(Uberaba, 09 de agosto de 1990)


ANTE O FUTURO
Espírito: Diversos
Livro 338 / Ano - 1990 / Editora - IDEAL

Amigo Leitor
Imagina-te dentro de uma noite densa, em que a escuridão estende o seu manto escuro, na qual o céu se mostra oculto, sob o domínio de nuvens, prenunciando tempestade próxima.
Na Imensidão não surge uma estrela siquer descobrindo a cortina das trevas...
De quando em quando trovões ameaçadores ribombam no alto, qual se fosse covis de feras soltas e raios mortíferos rasgam a condensação das sombras fazendo tremer a Terra e nada se pode fazer contra essas convulsões da Natureza...
Aqui e ali animais perdidos no nevoeiro em vão procuram o ninho ou o redil que o Mundo lhes oferece por moradia.
Aves piam ou gritam rogando socorro, dando a idéia de seres pensantes, pedindo aos céus providência e amparo contra a fúria do vento desatado por monstros invisíveis.
Nas cidades, transeuntes correm com os meios que se lhes fazem precisos, na ânsia de se aconchegarem na tranquilidade e no calor do lar.
É a tempestade prestes a cair sobre a Terra espectante...
Esse quadro nos compele a recordar a conoturbação humana, nesta hora difícil da Humanidade Planetária.
Desentendem-se os homens por bagatelas.
Nações oprimem nações, as criaturas mais fracas ou mais fortes se deixam levar pelas correntes de terror.
Entretanto, assim quais os homens não podem frustrar os poderes da Natureza, no curso da noite, não conseguem também a gestação de novo dia. Forças imensas do Bem se conjugam para resguardar a segurança da Terra. E se os homens recusarem semelhante auxílio, persistindo nos caprichos infelizes aos quais se habituaram, desde muito tempo, responderão pelo que fizerem em prejuízo deles próprios.
Confiamos, porém, na sensatez e no discernnimento de quantos procuram conservar as conquistas do progresso, na sustentação do Trabalho e da Paz.
Os vários povos do mundo não conseguirão obstar a presença da noite, nem disporão de recursos para que a vida humana na Terra atinja o júbilo de um Novo Despertar.

Emmanuel
(Uberaba, 13 de setembro de 1990)


CONTINUIDADE
Espírito: Diversos
Livro - 339 / Ano - 1990 / Editora - IDEAL

Amigo Leitor
Se a dificuldade e a provação constituem traços predominantes em seu caminho não te revoltes nem admitas que o desânimo te assopre aos ouvidos alguma sugestão infeliz.
Atente aos deveres que te competem e prossegue em tua jornada renovadora.
Problemas pertencem a todas as vidas na senda da evolução.
Lembra-te: uma pessoa que traga consigo a paz da fé em Deus mesmo cansada ou doente, se tem o prodígio da boa-vontade para um próximo, seguirá para a frente, trabalhando e servindo, por muitos quilômetros.

Emmanuel

(Uberaba, 13 de setembro de 1990)


DÁDIVAS DE AMOR
Espírito: Maria Dolores
Livro - 340 / Ano - 1990 / Editora - IDEAL

Prezado leitor
Na vida, o trabalho realiza, a Ciência analisa, a Filosofia estuda, a Poesia canta.
Neste livro, Maria Dolores, nossa irmã e benfeitora nos apresenta as suas produções inspiradas na Paz e no Amor.
Poetisa da Espiritualidade Superior escreve como quem estivesse retendo a luz e o cântico das estrelas. Ela dispensa as nossas referências e homenagens. Por isso, se pudermos algo dizer, convidaríamos os leitores à ouvir aquilo que diríamos a nós mesmos:
- Silêncio!... A nossa Maria Dolores vai falar.

Emmanuel

(Uberaba, 12 de setembro de 1990)


Voltar à página anterior


O Consolador
 Revista Semanal de Divulgação Espírita