WEB

BUSCA NO SITE

Edição Atual Edições Anteriores Adicione aos Favoritos Defina como página inicial

Indique para um amigo


O Evangelho com
busca aleatória

Biblioteca Virtual
 
Biografias
 
Filmes
Livros Espíritas em Português Libros Espíritas en Español  Spiritist Books in English    
Mensagens na voz
de Chico Xavier
Programação da
TV Espírita on-line
Rádio Espírita
On-line
Jornal
O Imortal
Estudos
Espíritas
Vocabulário
Espírita
Efemérides
do Espiritismo
Esperanto
sem mestre
Links de sites
Espíritas
Esclareça
suas dúvidas
Quem somos
Fale Conosco

 

Biblioteca Virtual

Para visualização da maioria dos livros é necessário o aplicativo Adobe Acrobat Reader. Caso não tenha, faça o download gratuito no link ao lado. Clique para baixar o programa
Em cumprimento a Lei 9.610 de 19/02/98 sobre direitos autorais, alguns dos livros são oferecidos para uso exclusivo de deficientes visuais. Contamos com sua compreensão e respeito.


 
 

Chico Xavier - Coleção Completa
Obras do nº 251 ao 26
0


VIAJOR

Espírito: Emmanuel
Livro - 251 / Ano - 1984 / Editora -
IDE

 

Leitor amigo
Perguntas quem somos.
Por enquanto, sabemos unicamente que, em cada um de nós, a vida encontra um viajor, seguindo para a Imortalidade.
Espíritos encarnados e desencarnados, já que nos achamos no regime de estágios evolutivos de uma existência para outra existência, através dos princípios da reencarnação, é justo considerar-nos na condição de viajantes, sempre prontos para nascer ou renascer, segundo as nossas necessidades ou conforme as determinações das leis que nos regem.
Atendendo aos imperativos do burilamento espiritual, cada viajor permanece no veículo mais adequado às tarefas que deva desempenhar, com a obrigação de se aperfeiçoar a vida de que se rodeia, em atividade constante.
As residências ou carros de viagem variam para todos.
Palácios, mansões, casas grandes ou pequenas, apartamentos maiores ou menores, pardieiros, refúgios, choupanas ou esconderijos...
Cada qual de nós se encontra no lugar de que necessita.
E solicitas normas para a tranquilidade, qual se pudéssemos formulá-las, à frente das multidões de criaturas heterogêneas, já que nem todas se localizam no mesmo degrau de evolução.
Ainda assim, ser-nos-á possível, alinhar alguns tópicos essenciais de nossas próprias disciplinas, na vida Espiritual, que se ofertamos, não ao modo de mandamentos pretensiosos, mas por lembretes fraternos, para que não nos esqueçamos das nossas atitudes de urgência, de maneira a ganharmos tempo na viagem, atenuando problemas e conflitos que, porventura venham à tona de nosso relacionamento comum.
Cultiva a fé em Deus para que não te falte a consciência tranqüila.
Age servindo sempre.
Lembra-te de que outros farão a ti mesmo, aquilo que aos outros te decidas a fazer.
Espalha o bem quanto puderes e como puderes, respeitando a integridade da própria consciência.
Não cobres tributos de gratidão.
Abstém-te te destacar os defeitos do próximo, reconhecendo que todos nós os espíritos ainda vinculados à evolução gradativa na Terra, temos ainda o lado escuro do próprio ser por iluminar.
Foge de guardar ressentimeto, a fim de que o ódio não se te faça veneno no coração.
Esquece as ofensas incondicionalmente, na certeza de que as agressões pertencem aos agressores.
Se erraste, apressa-te a corrigir-te.
Na hipótese de haveres ferido a alguém, solicita desculpa, buscando reparar essa ou aquela falta cometida.
Tolera os companheiros na condição evolutiva em que se vejam, para que não lhes sufoques os impulsos de melhoria e elevação.
Não suprimas a esperança, onde a esperança esteja crescendo, ainda quando a verdade te fustigue a vida íntima, porque a Providência Divina dispõe de poder para transformar todos os fracassos humanos em novos recursos de trabalho e transformação, em favor de todos os nossos irmãos, ainda mesmo os mais infelizes.
Nas horas de crise, mantém a própria serenidade, sem supor que as tuas provações sejam maiores do que as dos outros, a fim de que o sofrimento educativo não se te transforme em prejuízo ou perturbação.
Sê fiel aos compromissos assumidos para que os comapanheiros de experiência e caminho se te sustentem fiéis.
Conserva a felicidade de ser útil e trabalha, tanto quanto puderes, realizando o melhor ao teu alcance de trabalhar.
Aceita os semelhantes tais quais são, sem reclamar-lhes exibições de grandeza, para que a vida mais facilmente lhes consiga doar o crescimento justo com a maturidade necessária.
Nestas diretrizes, seguiremos tranqüilos, estradas adiante, conquanto as imperfeições de que ainda sejamos portadores, porque a vida se encarregará de trazer-nos as lições indispensáveis para que nos descartemos das arestas e das impropriedades de hoje, a fim de sermos as criaturas melhores de amanhã.

Emmanuel
(Uberaba, 08 de fevereiro de 1985)


LOJA DE ALEGRIA
Espírito: Jair Presente
Livro - 252 / Ano - 1984 / Editora - GEEM

Meditávamos em ameno recanto do Plano Espiritual, quando o jovem comentarista desencarnado se aproximou, apresentando-nos uma pasta recheada de papéis.
- O amigo poderia ler algo do que escrevi? - perguntou respeitoso.
Entendendo que já nos conhecíamos pessoalmente, informei:
- Já li toda a tua produção e te estimo a sinceridade.
O diálogo prosseguiu:
- Já leu? Como?
- Nas transmissões mediúnicas, pelo dever de acompanhar os amigos que se comunicam.
O jovem considerou, intrigado:
- Muitos amigos desejam se faça um livro de minhas páginas...
- Livro?
- Sim.
- Com que objetivo?
- Demonstrar que a morte não existe, reconfortar os que choram...
- Qual é o título?
- Severamente, não sei.
No sentido de ativar o nosso entendimento, indaguei: 
- Quando no Plano Físico, que mais desejarias haver possuído, sem que realizasse o teu intento?
O rapaz mostrou um brilho mais intenso nos olhos e explicou sorrindo:
- Queria ter tido uma loja de alegria para distribuir felicidade com todas as pessoas.
- Pois, observa. A nosso ver, o teu livro é uma loja de alegria, pelo humor com que sabes expor os ensinamentos mais elevado, capaz de serem veiculados na Terra, em nome do Plano Espiritual. Criaste um modo próprio de comunicar as tuas opiniões aos companheiros do mundo em que a poesia se confunde com a prosa e vice-versa.
Acreditamo-nos dispensados de dizer que o jovem é Jair Presente e que o volume nascido da inspiração dele ficou titulado sob a denominação de "Loja de Alegria".
Este é o livro amigo e simples que te entregamos, caro leitor, revelando o coração idealista e nobre de um moço que se aplicou à verdade na Vida Maior.
Quanto ao mais, permitimo-nos colocar o ponto final nestas anotações despretensiosas, à guisa de prefácio, rogando a Jesus nos abençoe a todos, e conservando a certeza de que não precisamos elogiar as páginas deste volume, porquanto, o próprio leitor as julgará por si mesmo.

Emmanuel
(Uberaba, 07 de janeiro de 1985)


ESPERANÇA E VIDA
Espírito: Diversos
Livro - 253 / Ano - 1984 / Editora - IDEAL

Leitor Amigo
Amigos numerosos solicitam-nos páginas breves que lhes comuniquem reconforto e paz, esperança e renovação.
Mensagens ligeiras que lhes tomem unicamente alguns minutos, falando-lhes ao sentimento.
Oferecemo-las aqui neste volume despretensioso, rogando ao Senhor Jesus nos ilumine e nos abençoe .

Emmanuel
(Uberaba, 23 de janeiro de 1985)


ESPERA SERVINDO
Espírito: Emmanuel
Livro - 254 / Ano - 1984 / Editora - GEEM

Leitor amigo
Companheiros na Terra, indagam-nos, de quando a quando:
- Ante o mundo, repleto de pessoas, esperando determinadas realizações, o que fazer do tempo de semelhante expectativa?
Efetivamente para quem observa os agrupamentos humanos, a vida comunitária, em quase todos os setores, conta com multidões de companheiros em posição de espera.
Há quem aguarde a nomeação para certas funções públicas; o emprego de que necessita para a própria manutenção; a possibilidade de estudar para a conquista de competência; as melhoras de saúde em pessoa querida; a harmonia dentro do próprio lar; a compreensão de um parente que se distanciou da família; o empréstimo de recursos para aquisições importantes; o casamento longamente estudado; a criança que parece tardar para o berço já construído...
O que fazer do tempo de expectação? - perguntam amigos.
Este volume simples foi escrito, com o objetivo de responder a todos, apenas com duas palavras que nos parecem resumir o melhor esquema de atividade para essas ocasiões: espera servindo.
Há sempre alguém precisando da cooperação de alguém, seja onde for.
Sê a palavra pacificadora, o ouvinte atento, a paciência que acalma e a bondade que compreende e constrói.
O trabalho do bem cabe em todos os lugares.
E, servindo aos outros, bastas vezes, alcançamos com eles, preciosas respostas e soluções para os nossos próprios problemas.
Desse modo, leitor amigo, com estas páginas despretensiosas, tomamos liberdade de ofertar-te a nossa própria fórmula de ação, na tarefa a que nos empenhamos, aguardando companheiros queridos, domiciliados no Plano Físico.
Nos teus dias de indagação e, às vezes, de ansiedade, não desanimes, nem te revoltes.
Espera servindo.
 

Emmanuel
(Uberaba, 15 de fevereiro de 1985)


NESTE INSTANTE
Espírito: Emmanuel
Livro - 255 / Ano - 1984 / Editora -
GEEM

Leitor amigo
Neste instante, dialogamos com os irmãos que nos indagam, com referência à aquisição de reconforto e paz, fortaleza e coragem para a solução dos problemas de que lhes ferem a vida.
Sem dúvida, estimaríamos confabular com os amigos que se dedicam aos temas filosóficos e científicos que apresentam, na atualidade, novas facetas à pesquisa e ao exame das realidades espirituais.
E estamos conscientes de que semelhantes setores prosseguem atendidos com segurança por toda uma plêiade de inteligências enobrecidas que trouxeram da Vida Espiritual para o Plano Físico o encargo de esclarecer às criaturas irmãs sobre os princípios que nos regem a vida.
De nossa parte, no entanto, como abandonar a extensa comunidade dos que choram e sofrem, rogando ânimo e paz, apoio e consolação? Como desprezar os irmãos de experiência evolutiva, ante os conflitos íntimos e os sofrimentos, as lágrimas e as provações que lhes devastam a existência?
Servidores que somos da esperança e da fé, não nos será possível sonegar atenção e concurso fraterno a tanta gente em luta com o objetivo de adquirir idéias de consolo e resistência.
De quanto afirmamos, nasceu este livro que te colocamos nas mãos.
Com estas páginas, apenas visamos a semear confiança em Deus e na vida, de modo a cumprirmos, com a segurança possível, os deveres que nos vinculem à tranqüilidade de consciência.
Explicando o nosso propósito despretensioso, somos agradecidos a quantos nos puderem dispensar a generosa atenção de sempre, rogando a Jesus, o nosso Divino Mestre, nos inspire e abençoe.

Emmanuel
(Uberaba, 10 de março de 1985)


EDUCANDÁRIO DE LUZ
Espírito: Diversos
Livro - 256 / Ano - 1984 / Editora - IDEAL

Prezados irmãos Ondina Moutinho Vieira, Urbano Vieira e Walter Barcelos.
A vossa consulta com respeito à organização de um volume, que relacione todas as nossas despretensiosas observações sobre a formação e a importância do Grupo Espírita Cristão, nos volumes diversos que nós outros, os companheiros desencarnados, temos psicografado através do médium Francisco Cândido Xavier, é uma sugestão de trabalho sumamente oportuna e respeitável.
Na hipótese de realizardes o vosso plano de ação, nesse sentido, aconselhamos, sem qualquer presunção, aos prezados amigos para que vos dirijais as Editoras de nossa Consoladora Doutrina que são detentoras dos direitos autorais quanto aos livros que se vos farão objeto de estudo e  consulta, solicitando-lhes a permissão para que façam isso, de modo a não ferirmos direitos concedidos aos nossos irmãos dos serivços editoriais que nos recebem o trabalho mediúnico, demonstrando-nos respeitoso apreço.
A nossa lembrança visa unicamente a cultivarmos sempre a prática do respeito mútuo em nossos setores de ideal e de ação.
E, realmente, a tarefa a que vos propondes nos merece atenção e carinho, porquanto, cada centro espírita evangélico é para nós todos um educandário de luz.

Bezerra de Menezes
(Uberaba, 10 de outubro de 1982)


TÃO FÁCIL
Espírito: Diversos
Livro - 257 / Ano - 1984 / Editora - CEU

Leitor amigo
Questionados por vários amigos sobre o que temos efetuado para demonstrar a sobrevivência do espírito além da morte, fomos constrangidos a destacar a nossa insignificância e afirmar que de nós mesmos, pessoalmente, muito pouco nos foi concedido fazer, conquanto o nosso desejo de colaborar na Causa da Espiritualidade.
Lembramo-nos, porém, de que devotados amigos muito realizaram, a nosso ver, nesse sentido.
Permitir-nos-á o leitor esclarecer que, em 1931, tempo em que assumimos a tarefa de orientar a mediunidade do companheiro Xavier, diversa eventos assinalaram o esforço dos obreiros desencarnados, no sentido de entregar aos homens as mensagens da Imortalidade.
Primeiramente, vieram os poetas com o livro “Parnaso de Além Túmulo”; em seguida, comparece, em nossa oficina de serviço, o escritor desencarnado Humberto de Campos, consagrado cronista da literatura brasileira, tão autêntico e espontâneo, que foi compelido a substituir o próprio nome pelo de Irmão X; veio, logo após, André Luiz, produzindo páginas expressivas , notadamente dedicadas aos estudiosos da alma e da vida; escritores vieram até nós com o livro “Falando a Terra”; jovens desencarnados trouxeram-nos, com autenticidade incontestável, volumes dos mais respeitáveis, traçando o perfil e as impressões deles  no Mais Além; e outros mensageiros se manifestaram com o mesmo propósito de evidenciar a sobrevivência, salientando-se  Hilário Silva, MEMEI e Maria Dolores.
Até hoje, decorrido mais de meio século, ao lado de opiniões honrosas e comovedoras, aparecem estudos menos felizes, dúvidas, exigências e controvérsias.
Há tempos, no entanto, surgiu-nos pela frente o poeta e humorista Cornélio Pires, endereçando-nos curiosa observação:
- “Provar a sobrevivência e a identificação autoral, depois, depois da morte do corpo? Isso é tão fácil. Conceda-nos uma oportunidade mais extensa a nós, os trovadores da reflexão e do bom humor e traremos igualmente a nossa contribuição”.
Desse encontro nasceram os volumes de trovas sábias e brejeiras que entregamos aos companheiros do Plano Físico.
Através do que expomos, compreenderão o amigo leitor que temos aqui mais um livro dos trovadores humoristas que nos honram com o trabalho de que se fazem portadores.
E, ao receber-lhes a companhia, roga a Jesus, o nosso Divino Mestre, nos abençoe, a todos eles e a nós.

Emmanuel
(Uberaba, 26 de janeiro de 1985)


AMOR E SAUDADE
Espírito: Diversos
Livro 258 / Ano - 1984 / Editora -
IDEAL

Ante as lembranças queridas dos entes amados que te precederam na Grande Transformação, é natural que as tuas orações, em auxílio a eles, surjam orvalhadas de lágrimas.
Entretanto, não permitas que a saudade se te faça desespero.
Recorda-os, efetuando por eles, o bem que desejariam fazer.
Imagina-lhes as mãos dentro das tuas e oferece algum apoio aos necessitados; lembra-lhes a presença amiga e visita um doente, qual se lhes estivesses atendendo à determinada solicitação; distribui sorrisos e palavras de amor com os irmãos algemados à rudes provas, como se os visses falando por teus lábios e atravessarás os dias de tristeza ou de angústia com a luz da esperança no coração, caminhando, em rumo certo, para o reencontro feliz com todos eles, nas bênçãos de Jesus, em plena imortalidade.

Emmanuel


CARAVANA DE AMOR
Espírito: Diversos
Livro - 259 / Ano - 1984 / Editora - IDE

"Através dos Séculos"

Leitor Amigo
Quantos corações encontres neste livro constituem uma caravana – a caravana do amor que vence a morte.
Aqui identificamos entes amados que alinham notícias da renovação diferente que foram chamados a viver almas abençoadas que volvem de longe, consolando aos que ficaram no mundo físico: seres inesquecíveis que ressurgem do nevoeiro da Grande Mudança, evidenciando a continuidade de suas aspirações e ideais na Vida Maior; espíritos abnegados que desenvolvem notas e instruções para os familiares, que aguardarão, um dia, no Mais Além, entrem a saudade e a esperança...
Observam, prezado leitor, os companheiros que desfilam neste volume despretensioso e reconhecerás que nos achamos à frente de uma caravana de viajores queridos, movida pela fé em Jesus, que retorna ao campo físico para reafirmar que o amor nunca morre e que a alma é imortal.

Emmanuel
(Uberaba , 08 de junho de 1985)


JÓIA
Espírito: Emmanuel
Livro - 260 / Ano - 1985 / Editora -
CEU

Leitor amigo
Este livro não se apresenta com o título gravado na capa porque tenhamos a pretensão de super valorizá-lo.
“Jóia,” em sinonímia legítima quer dizer pessoa de qualidades excelentes ouentão objeto de subido valor.
E nós, individualmente, reconhecemos a nossa indigência para expor qualquer obra de primorosa confecção.
Esse título que nos foi sugerido por um amigo, se refere a Nosso Senhor Jesus Cristo, cujos ensinamentos inspiraram as nossas páginas pobres que se configuram por pálidos reflexos das lições do Divino Mestre.
Esta explicação, leitor amigo, dar-te-á notícia de que apenas tentamos explanar algo do contexto de  nossos  problemas diário  da Terra, à luz dos ensinos de Jesus, reconhecendo-lhe no Evangelho de
 Paz e Amor a mais preciosa Jóia que desceu dos Planos Divinos, descerrando-nos caminhos de
progresso e acendendo a luz capaz de doar-nos a verdadeira sublimação.

Emmanuel
(Uberaba, 21 de fevereiro de 1985)


Voltar à página anterior


O Consolador
 Revista Semanal de Divulgação Espírita